O Tigre

O tigre
William Blake

Tigre! Tigre! Brilho, brasa
que a furna noturna abrasa,
que olho ou mão armaria
tua feroz simetria?

Em que céu se foi forjar
o fogo do teu olhar?
Em que asas veio a chama?
Que mão colheu esta ama?

Que força fez retorcer
em nervos todo o teu ser?
E o som do teu coração
de aço, que cor, que ação?

Teu cérebro, quem o malha?
Que martelo? Que fornalha
o moldou? Que mão, que garra
seu terror mortal amarra?

Quando as lanças das estrelas
cortaram os céus, ao vê-las,
quem as fez sorriu talvez?
Quem fez a ovelha te fez?

Tigre! Tigre! Brilho, brasa
que a furna noturna abrasa,
que olho ou mão armaria
tua feroz simetria?

Foto:
Raphael Macek Photography
raphaelmacek.com
All rights reserved



Poema no livro "A Maldição do Tigre"
Colleen Houck
Editora Arqueiro

2 comentários :

  1. AMO ESSE LIVRO!!!adorei os poemas dos livros mais eu prefiro o poema:ESQUECER-TE?do John Moultrie(A VIAGEM DO TIGRE)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sou louca pela saga! E apaixonada por tigres. Adorei o fato da Colleen ter colocado tanto poema nos livros. Não tenho nenhum, li todos pela internet mas sou fã, e espero que o filme seja lançado logo.

      Excluir