(para o miguel portas)

para o miguel portas



a tristeza chega
súbito
é chuva no rosto
escorrendo
amarguras
ausências

pouco basta para
somos tão frágeis
tão uns dos outros

a tristeza chega em abril
mas floresce
em qualquer mês
onde
uma ausência
se fez sentir

crescemos
que se cresce sempre
com homens como tu
que são nós
mesmo depois de

não há palavras
tristes
há tristeza
nas palavras
onde existes ainda
27.04.2012 

(António José Cravo)


Um comentário :

  1. obrigado miúda das palavras. qualquer dia ainda viro gente e começo a cobrar publicidade ;). beijo grande

    ResponderExcluir