Sobre a frase de Rimbaud

Sobre a frase de Rimbaudseg, 09/11/09




Por Zeca Camargo

Pois é, infelizmente a frase do post anterior não é minha – algo que as próprias aspas já indicavam, claro, mas que eu quis esclarecer logo no início da nossa conversa de hoje. Aliás, já que é para dar crédito, parabéns à Andréia, que foi à fonte e citou em seu comentário o próprio autor, o poeta francês Arthur Rimbaud (1854-1891), inspiração quase sagrada para homens e mulheres de 17 anos “de todas as idades” – se é que você me entende… (...)
O verso – no original “On n’est pás sérieux , quand on a dix-sept ans” – abre (e quase fecha) um poema clássico de Rimbaud, chamado “Romance”, que, como o título já indica, fala da deliciosa loucura que é se apaixonar na adolescência. Lembro-me de ter lido Rimbaud pela primeira vez na época em que a maioria das pessoas descobre o poeta – e, com efeito, até mesmo a própria poesia: na adolescência tardia (que na minha história pessoal equivaleu aos meus primeiros anos de faculdade). Por uma nem tão óbvia assim associação de ideias, foi a mesma levada poética que me levou até Lorca – outro poeta, este espanhol (andaluz!), que nasceu no final do século 19 e morreu deveras jovem em 1936. Mas eu divago…
Enfim, entre tanta coisa que li então de Rimbaud, muito pouco ficou gravado na minha memória – uma vez que o próprio estado etílico em que eu geralmente me encontrava quando procurava amparo no poeta não permitia que eu retivesse muita coisa no meu jovem hipocampo (neurocientistas, por favor me perdoem essa licença poética!). Mas esse verso nunca me deixou – ainda que com pequenas variações (em algumas traduções ele vem mais taxativo: “Ninguém é sério aos 17 anos”!). (...)

Como toda boa provocação, esta (involuntária, talvez?) de Rimbaud não pretende chegar a nenhuma resposta definitiva. Só quer, justamente, provocar… (...)

“Eu vou. Por que não?”  – para citar um outro poeta (um certo Caetano), que sempre me ajuda a lembrar como é bom ter 17 anos…


Nenhum comentário :

Postar um comentário