[RESENHA] Extraordinário - R. J. Palacio


  Extraordinário, à primeira vista, não me chamou a atenção. Depois que entendi seu significado para os outros leitores, e depois de ver o booktrailer, meu amor por ele começou a brotar.
  Ver como é, pelo ponto de vista de um garoto, o mundo à sua volta, que só o nota para desprezá-lo, foi fantástico. E perceber como isso mudou aos poucos, foi mais ainda.
“Você não consegue se esconder quando nasceu para se destacar.”
  É uma das verdades que o universo faz questão de nos mostrar.

  August Pullman, ou Auggie, nasceu com uma deformidade no rosto, e não consegue entender o porquê de existir.
  Ele não sabe, mas seus pais querem que vá à escola pela primeira vez. Também não sabe o quanto isso fará diferença em sua percepção das coisas ao seu redor, e das pessoas.
  Algo que gostei muito, de verdade, no livro, foi que a autora o dividiu em partes, nas quais um personagem de cada vez narrava. Com diferentes visões dos acontecimentos, tive que me controlar para não chorar diversas vezes. Via, a irmã mais velha de Auggie; Justin, o namorado dela; Summer, amiga de Auggie; Jack, também amigo, da escola; e Miranda, amiga de infância de Via. Cada um deles tem um lado frágil, mesmo que não pareça. Cada um deles tem um lugar no meu coração.

Eu vi August depois das cirurgias: seu rostinho inchado e enfaixado, seu corpinho cheio de cateteres e tubos para mantê-lo vivo. Depois que você vê alguém passando por isso, parece loucura reclamar por não ter ganhado o brinquedo que pediu ou porque sua mãe perdeu a peça da escola. Aprendi isso aos seis anos. Ninguém nunca me disse. Eu simplesmente soube. – Via

a olivia às vezes me lembra um pássaro, de penas eriçadas quando ela está chateada. e, quando ela está frágil desse jeito, parece um passarinho perdido à procura do ninho. então deixo que se esconda debaixo da minha asa. – Justin

  Auggie me encantou e me fez querer abraçá-lo, e fazer parte daquela família, como ele. Saber que ele tinha se acostumado a ver tantas pessoas excluindo-o e fazendo dele algo que não era, me deixou indignada. Às vezes, parecia-me que eu não estava lendo o livro pelas palavras de um menino de dez anos, e sim, muito mais maduro, e com mais conhecimento.
  Sei como é se sentir um pouco como ele, pois minha experiência de vida me lembrou disso. Nas páginas iniciais do livro, a música Wonder, de Natalie Merchant me fez lembrar de mim mesma. A música não falava só de Auggie, mas também de mim.
  R. J. Palacio foi a única autora, no meu seleto grupo de autores favoritos, que me fez sentir conectada ao mundo de seus personagens. Auggie é mais que um personagem, é real e é tanto uma parte minha como eu.

não, não é tudo um acaso. se fosse, o universo nos
abandonaria à própria sorte. e o universo não faz isso. ele cuida das suas criações mais frágeis de formas que não vemos. (...) talvez seja uma loteria, mas o universo deixa tudo certo no final. o universo cuida de todos os seus pássaros. - Justin

Para mim, porém, sou apenas eu. Um garoto comum. Mas, se quiserem me dar uma medalha por ser eu mesmo, tudo bem. Aceito. - Auggie

Título Original: Wonder
Autora: R. J. Palacio
Tradução: Rachel Agavino 
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Ano de Publicação: 2012
ISBN:978-85-8057-301-5 

Classificação: 





4 comentários :

  1. Assim que comecei a ler Extraordinário me apaixonei pelo Auggie e ele se tornou um dos meus personagens favoritos. Ainda não conheço alguém que tenha lido essa história e não tenha gostado, acho bem difícil isso acontecer. O modo como a R. J. desenvolveu esse livro foi maravilhoso, mostrando a visão de uma criança sobre algo tão complicado. Com certeza virou favorito. Beijos!

    http://frases-perdidas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que lindo ver que Extraordinário também te encantou, Lê! É uma história completamente simples, mas a forma como foi narrada e os diferentes pontos de vistas junto com as mensagens que foram passadas fazem de "Extraordinário" quase que uma leitura obrigatória!!! Sua resenha está demais, senti o seu amor! <3 Beijos!

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lê!

    Que resenha linda. :) Confesso que nunca tive muita vontade de ler Extraordinário, mas depois de saber sua opinião, fiquei comovida e interessada em conhecer Auggie e os demais personagens. Aliás, muito bacana essa narrativa com diversos pontos de vista.

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá ...
    Nossa que resenha legal, adorei.
    Nunca tinha me interessado por este livro, acabo de mudar de idéia.
    Bjs
    Amanda
    http://blog-emcomum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir