A Cidade de Maurício de Nassau


Eu continuo um homem de armas.
E um humanista. E essa combinação é difícil em qualquer século. E porque conquistei mas não fui cego no exercício do poder, porque das armas e da repressão não fiz a minha última paixão, dizem agora que errei. A mesma Companhia que me trouxe, me leva.

Maurício de Nassau — quando da demissão da Companhia das Índias Ocidentais, 1644.

Nenhum comentário :

Postar um comentário