Prosopopéia - Bento Teixeira

Prosopopéia

I
Para a parte do Sul onde a pequena
Ursa se vê de guardas rodeada,
Onde o céo luminoso mais serena
Tem sua influição, temperada.
Junto a Nova Lusitania ordena
A natureza, mãi bem atentada,
Um porto tão quieto e tão seguro,
Que para as curvas náos serve de muro.

II
E´ este porto tal, por estar posta
Uma cinta de pedra inculta e viva,
Ao longo da soberba e larga costa,
Onde quebra Neptuno a fúria esquiva.
Entre a praia e a pedra descomposta,
O estanhado elemento se deriva
Com tanta mansidão, que uma fateixa
Basta ter a fatal Argos aneixa.

Descripção do Recife de Pernambuco (1601)
Bento Teixeira.





Nenhum comentário :

Postar um comentário