_palavras_

que as palavras
te cheguem inteiras
sem pedras por dentro
nem lágrimas de terem sido

sejam o sorriso nas manhãs
em que eu já não esteja
e te falem de mim
do amor, do mar 
da alegria que é estar vivo

que as palavras 
te cheguem inteiras
como eu sempre
(António José Cravo)

networkedblogs.com/blogs/ahcravos_blog

Nenhum comentário :

Postar um comentário