"nada cede"

nada cede


sob os pés a areia
cede
sede de água e sal
nas veias
caminho
há casas e abrigos
e nada

vagueio em mim
estou sem estar
porque mais além

sob os pés
cresce uma ave
encho-me dela e voo

por sobre o mar
nada mais cede
é realidade o sonho
é homem quem o sonhou

vagueio em mim

(buarcos)

(António José Cravo)

ahcravo.wordpress.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário