Reflexões para o Dia Internacional da Mulher #4


REFLEXÕES PARA O DIA INTERNACIONAL DA MULHER 4

Chega-me ainda a voz de meu velho pai como se ele estivesse vivo. Era essa voz que fazia Deus existir. Que me ordenava que ficasse feia, desviçosa a vida inteira. Eu acreditava que nada era mais antigo que meu pai. Sempre ceguei em obediência, enxotando tentações que piripirilampejavam a minha meninice.

MIA COUTO

No conto "Saia almarrotada", do livro "O Fio das Missangas"

Photo by © Jacques Taberlet

através da página Mia Couto, no Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário