Reflexões para o Dia Internacional da Mulher #2


REFLEXÕES PARA O DIA INTERNACIONAL DA MULHER 2

A mim, quando me deram a saia de rodar, eu me tranquei em casa. Mais que fechada, me apurei invisível, eternamente nocturna. Nasci para cozinha, pano e pranto. Ensinaram-me tanta vergonha em sentir prazer, que acabei sentindo prazer em ter vergonha.

MIA COUTO

No conto "Saia almarrotada", do livro "O Fio das Missangas"

Photo by © Eric Lafforgue

através da página Mia Couto, no Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário