[RESENHA] O Clube de Boxe de Berlim - Robert Sharenow



                  SPATZ E A VITÓRIA DA VIDA 
 

 Geeeente!!
 Primeiro de tudo, feliz ano novo bem atrasado pra vocês! Segundo, desculpem o sumiço. Retornando com o primeiro post de 2014! Comprei alguns livros, e este foi um dos meus presentes de ano novo que resolvi me dar, depois atualizo o blog direitinho pra vocês verem. =)
  O Clube de Boxe de Berlim chamou a minha atenção logo que vi o lançamento de outubro do ano passado no site da Rocco, eu já sabia que ia amar. O Robert Sharenow me deixou completamente apaixonada pela história de Karl Stern, o protagonista e narrador do romance, durante a Segunda Guerra Mundial. Quem me conhece já cansou de saber que livro sobre o Holocausto, é comigo mesmo, seja ficção ou baseado em fatos reais, porque volta e meia publico algo sobre isso aqui no blog.


  Tudo nesse livro me conquistou. Fiquei louca para comprá-lo, tinha uma lista de razões pra isso, não sei qual que mais pesou (mentira, sei sim, haha!). Quando vi a sinopse, tendo como assunto a WWII, e principalmente, um menino judeu que luta boxe para enfrentar o racismo e a autocracia de Hitler, fui arrebatada. Lembrei-me de imediato do meu personagem preferido do livro do meu coração, A Menina que Roubava Livros, e assim não podia ser diferente, porque lendo O Clube de Boxe de Berlim senti a semelhança entre os dois, e isso me atraiu muito. Fora essa capa linda. Obra de arte da Rocco! Okay, agora tá bom e vamos à resenha de fato. 

  Karl é um garoto de 14 anos que descobre, com a eclosão da Segunda Guerra Mundial e o poder de Hitler crescendo, o quanto é duro ter sangue judeu na Alemanha nazista. Não foi criado na religião, por isso nunca se considerou um, apesar de ter ascendência judia. 
  Colegas de sua escola, membros da Juventude Hitlerista, agridem-no e ele não tem como defender-se. Um amigo de seu pai, Max Schmeling, campeão mundial de boxe, começa a dar-lhe aulas, e ele encontra no esporte não só a razão para vencer a violência e o pensamento nazista, como também a maneira de mostrar que seu povo não se rende à guerra e sua força.

"(...) Quando eu estava crescendo, costumava ter medo de apanhar de outros garotos da escola, então eu fazia tudo que podia para evitar qualquer tipo de conflito, sempre tentava ficar de fora e não me meter no caminho de ninguém. E não quero mais ser assim." (O CLUBE DE BOXE DE BERLIM, pág. 140)


  A partir daí ele consegue ver de todos os lados as consequências do que acontece, e cada vez mais se empenha para superar a situação. Além de ele ter sido agredido, depois sua irmã menor começa a sofrer preconceito pela sua aparência, e ele não admite. Percebe o quanto a Alemanha machuca e está sendo machucada pelo seu próprio povo. É chocante, e isso lhe dá mais vontade de continuar a lutar e conseguir sua liberdade de coração aberto.

  Não só o boxe o fortalece, mas também os seus desenhos, suas palavras, seus sentimentos. Algo que gostei muito no livro foi a amizade dele com a irmã, Hildy, me apaixonei perdidamente, e ria quando via os cartoons de As Aventuras de Minúsculo e Pardal que ele criava para diverti-la, pois era a série de livros favorita dela, e ele desenhava seus próprios cartoons baseados nas suas aventuras, sendo ele o Pardal, ou Spatz, e Hildy, Winzig, o camundongo, Minúsculo. É lindo, gente, adorei!! 

     


  Com o passar do tempo, ele se torna um homem, tanto na aparência quanto na vida, não é mais aquele menino indefeso, e sim alguém que se transformou em escudo para a família e contra a injustiça. 

  Robert Sharenow é mais um dos autores que ganharam o meu coração com um só livro. O Clube de Boxe de Berlim é uma obra doce, engraçada e extremamente impactante, com uma visão surpreendente do Holocausto, através dos olhos de um adolescente que luta para derrotar a ditadura do Führer, vendo o quanto a evolução do nazismo fez com que ele descobrisse uma sede de vitória que não conhecera em si mesmo.

"Um lutador de verdade. Nunca quatro palavras significaram tanto para mim." (pág. 186)


Título Original: The Berlin Boxing Club

Autor: Robert Sharenow
Tradução: Raquel Zampil 
Editora: Rocco
Ano de Publicação: 2013
Páginas: 392
ISBN: 978-85-7980-159-4

Classificação: 


  


  

  
  

2 comentários :

  1. Nossa, que livro interessante, Letícia!
    Eu curto muito romance histórico, só ainda não tive oportunidade de ler nada relacionado ao Holocausto. Aaah, os quadrinhos são super fofos! E a capa realmente é muito bonita!
    Feliz ano novo pra você!
    beijão!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Letícia!

    Somos duas, pois eu também amo ler sobre a Segunda Guerra Mundial.
    Eu fiquei muito interessada nesse livro, mas acabei escolhendo outro do catálogo. Achei a premissa muito boa e agora, após ler sua resenha, minha vontade de lê-lo aumentou!
    Realmente, a capa é muito bonita.

    Feliz Ano Novo, flor! :)
    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir