[RESENHA] Bom de Briga - Markus Zusak

  Bom de Briga é o segundo livro da trilogia 
Irmãos Wolfe, escrita por Markus Zusak. Comecei lendo o último, A Garota que eu Quero, e me apaixonei novamente pela sua escrita. Planejei inicialmente publicar primeiro a resenha de Eu Sou o Mensageiro, mas depois que comecei a ler de novo um livro narrado pelo Cameron Wolfe, não resisti, então aqui estou eu.
  Li a trilogia meio que ao contrário, mas isso não interferiu na minha compreensão dos três livros, ajudou a entender a evolução do personagem.
Cameron é o caçula da família e ninguém nunca ligou muito pra ele. Sempre foi ofuscado pelos irmãos mais velhos, Ruben, ou Rube, e Steve. Em Bom de Briga, começa a querer buscar sua identidade.


  No primeiro livro, O Azarão, Rube e ele não são muito próximos, e agora, consegue-se perceber um aprofundamento da relação entre os dois irmãos. Tudo começa com as lutas de boxe no quintal de casa. De repente, por estarem preocupados com a situação dos pais, que não sabem como pagar as contas, vão à procura de algum dinheiro que ajude, sem contar a ninguém.
  Aí começa a saga de Cam e Ruben Wolfe. Dois lobos famintos por reconhecimento e vitória.

"Penso em encontrar o Ruben Wolfe...
Penso nas lutas que as pessoas sabem que vão ganhar, nas lutas que elas sabem que vão perder e nas lutas em que elas simplesmente não sabem o que vai acontecer. Penso nas lutas no meio disso tudo.
Agora sou eu que fito a rua.
Eu falo.
Converso.
Digo.
Eu digo:
— Não perca o seu coração, Rube.
E, com uma voz bem clara, sem se mexer, meu irmão me responde.
Ele diz:
— Não estou tentando perder, Cam. Estou tentando encontrar."

  Todos os livros da trilogia são curtos, o que é uma pena, porque me pergunto como vou continuar minha vida sem eles já planejando reler todos.  Terminei de ler o livro ontem, li com fome de cada palavra.
Os dois agora estão lutando por sobrevivência e para descobrir o que há de bom em cada um.
O livro pode não ter tantas páginas, mas eu juro que colocaria cada frase aqui, se pudesse.
Percebe-se, na narrativa, o quanto Cam amadureceu, pois agora seus pensamentos estão mais claros e ele está descobrindo o que quer de si mesmo, e se apaixonando pela primeira vez.

"Está pronto para se dar por inteiro. É um garoto, e, com certeza, é a dor que está se avultando, e não felicidade."

Foi isso que me encantou no último, ele sabia que não queria mais ser considerado um fracassado por todos, não queria mais ser considerado um garoto bobo. E, em Bom de Briga, não só ele, como também Ruben, atingem seus objetivos. Descobrem o que é mais importante.

"— Me diz como fazer isso — pede. — Me diz. — Mas nós dois entendemos que algumas coisas não podem ser ditas nem ensinadas. Um lutador pode ser um vencedor, mas isso não faz de um vencedor um lutador."

Não sei mais qual é o meu favorito dessa trilogia. Bom de Briga é fascinante e encantará qualquer leitor. Um romance de formação escrito com a alma de alguém que quer ensinar aos jovens a descobrir o melhor de suas vidas.

"O Rube me dilacera.
Ele rasga a minha dúvida da garganta ao quadril.
Ele repete e responde.
— O que nós somos? — Uma risada curta. — Quem sabe o que eles vão ver, mas, se forem nos assistir, saberão que somos irmãos."

Título Original: Fighting Ruben Wolfe
Autor: Markus Zusak
Editora: Bertrand Brasil
Tradução: Ana Resende
Páginas: 204
Ano de Publicação: 2013
ISBN: 978-85-359-2407-7

Classificação: 








2 comentários :

  1. Oi Leti! Fiquei um pouco confusa quando você disse que começou lendo o último da trilogia, A Garota Que Eu Quero (que eu não sabia que fazia parte de uma trilogia e tenho muita vontade de ler), mas pelo que eu vi esses livros são meio que independentes, já que a ordem de leitura não interfere muito na história. Gostei da proposta, parece ser bem legal. Vou procurar mais sobre essa trilogia. Beijos!

    http://frases-perdidas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabi! É verdade, a ordem deles não interfere muito na evolução de tudo. No meu caso, quando procurei a trilogia, não sabia que O Azarão era um deles, achei que era um livro independente. Vi o terceiro na livraria e comprei no ano passado, e foi uma das coisas mais lindas que já li. Beijos!

      Excluir