[RESENHA] Mentirosos - E. Lockhart


 

  Mentirosos foi uma leitura inexplicável. É um daqueles livros que você tem que falar ou falar sobre ele, porque não suporta guardar os sentimentos da primeira à última página. Minha expressão de tudo foram lágrimas silenciosas e sofridas, a tal ponto que a vista embaçou faltando dez páginas para concluí-lo. Isso só tinha acontecido comigo, em toda minha vida de leitora, nas minhas releituras de livros favoritos e guardados a sete chaves no coração.
Inicialmente, não me interessei em lê-lo, mas ao ver o comentário do John Green, e depois de ser persuadida pelas palavras belíssimas do Gustavo Valim, meu amigo dono do blog Jantando Livros, não podia esperar mais.
  A minha primeira experiência com a narrativa construída pela Lockhart me deixou sem palavras. Entendi a Cadence, me agarrei aos Mentirosos e me indignei com os sofrimentos de cada um deles.


  Cadence Sinclair é uma adolescente de dezoito anos, doente há três, desde um acidente do qual não se lembra de nada, sofrendo com enxaquecas terríveis. É a primeira neta do patriarca de uma família milionária, família essa que tem uma ilha com quatro casas só para suas férias de verão.
 
“Não estou imune à sensação de ser vista como um mistério, como uma Sinclair, como parte de um clã privilegiado de pessoas especiais, e como parte de uma narrativa mágica, importante, apenas por fazer parte desse clã.”

  E. Lockhart traçou uma trama intrincada e majestosamente confusa, misteriosa, comovente e chocante. Não esperava de modo nenhum estar certa em minhas suposições, mas não esperava o final ao qual a narrativa de Cadence, por suas mãos, me levou.
  Senti-me em um labirinto no qual havia vários caminhos, sempre tendo que voltar e seguir por outro no qual esperava uma má surpresa, e não confiei em nenhum dos personagens, ao mesmo tempo que não queria deixar de abraçá-los e consolá-los.
  Minhas sensações foram tantas que não posso descrevê-las. Só o que posso dizer é que agora compreendo ainda mais o quanto precisamos analisar situações antes de julgar cada pessoa que passa pelo que não estamos passando, seja estando melhor ou pior que nós.
    A cada palavra que eu lia, me sentia perdida e maravilhada, pois não sabia se o que Cadence descrevia era metafórico ou real, e a poesia na narrativa é tão palpável que imaginei cada sentimento dela e de cada um dos Mentirosos.
   Mentirosos deixou meu coração destroçado, até agora não consigo deixar de pensar em seus detalhes, suspenses, dores e o amor de todos os personagens. Um livro memorável, que fez o que nenhum outro foi capaz de fazer com minhas lágrimas não derramadas. Elas me escaparam dos olhos antes que eu percebesse.

“Não devíamos aceitar um mal que deveríamos mudar.
Nós enfrentaríamos, não é?
Sim. Enfrentaríamos.
Seríamos até heróis.”

Título Original: We Were Liars
Autora: E. Lockhart 
Editora: Seguinte
Tradução: Flávia Souto Maior
Páginas: 272
Ano de Publicação: 2014
ISBN: 978-85-657-6548-0

Classificação:







4 comentários :

  1. Depois dessa resenha, aumentou ainda mais minha vontade de ler. buaaaa

    criativare-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thales! Leia mesmo, esse livro é INCRÍVEL. Recomendo muito! Obrigada! :)

      Excluir
  2. Oi Letícia, já ouvi muitos comentários positivos sobre o livro mas nada tão profundo como a sua descrição. Estou louca para ler e tirar minhas próprias conclusões!
    Beijos
    Blog: Porão da Liesel
    Página no Facebook

    ResponderExcluir
  3. A cada resenha desse livro, a cada comentário sobre ele, fico ainda mais curiosa. Não vejo a hora de realizar essa leitura, espero que seja uma das minhas favoritas. Adoro mistério, reviravoltas, finais surpreendentes.. Acho que irei encontrar tudo isso em Mentirosos, o que me deixa muito empolgada. Beijos!

    http://frases-perdidas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir